SALVADOR FRUSTRANTE

By | Janeiro 8, 2016

farol e côco

A ideia inicial era ir pra Salvador e fazer só um bate-volta na Praia do Forte. Aí tive um click pra ficar hospedada metade dos dias na Praia do Forte, já que tinha ouvido falar muito bem de lá, só que consegui apenas 2 dias de hospedagem, por ser feriado. Então a viagem ficou assim: 2 dias na Praia do Forte e 4 em Salvador. Pelo título do artigo, vocês já devem ter percebido que eu preferiria ter feito o contrário 4-2, em vez de 2-4. Na verdade, eu preferiria ter ficado todos os dias na Praia do Forte, e ter feito um bate-volta em Salvador, só pra conhecer os pontos turísticos mesmo. Vou te contar o por quê…

Eu já tinha ouvido falar que Salvador não é bonito, que cheira mal e tal, mas eu não acreditava que podia ser tão ruim assim, já que uma das melhores festas brasileiras, o Carnaval de Salvador, leva tanta gente pra lá todo ano, e como sou dessas que curtem micareta, Claudinha e Ivete, resolvi conferir.

A primeira impressão foi boa, pois chegamos no Hotel Cocoon, que tem um design lindo e moderno, e fomos muito bem recebidos pelo primeiro recepcionista que vimos.

piscina

O Hotel Cocoon tem um bar anexo e, logo que chegamos, fomos informados que hóspedes não pagavam covert artístico, pois bem, fomos jantar lá. Comida cara, sushis mais ou menos, música boa ao vivo, e no final, a conta cobrando uma taxa absurda de covert artístico por pessoa. Já rolou um stress aí, pois falamos ao garçom que estávamos hospedados no hotel e tinham nos informado que não pagaríamos o covert, o garçom volta dizendo que passaram a informação errada e blá blá blá, acabamos não pagando, mas parecia que estávamos fazendo coisa errada.

Os quartos do hotel são muito modernos, têm ar condicionado, frigobar, e o banheiro fica atrás do armário, é muito high tech! Você pode conferir um vídeo que fiz por dentro do hotel, ao final deste post.

Ouro ponto positivo do hotel foi o café da manhã, com muitas opções gostosas, como podem ver pelo meu pratinho aí…

cocoon salvador hospedagem

Nos outros dias em que estivemos no hotel, a recepcionista que ficava lá na frente era muito seca, não respondia quando falávamos “bom dia” e era grossa quando pedíamos informações. Pra finalizar, não se enganem, eles publicam uma tarifa atrativa no booking.com, mas depois cobram uma taxa de 10% de serviço. Apesar de informarem sobre essa taxa de 10% de serviço, eu acho que não tem nada a ver, parece uma forma de camuflar a tarifa deles para parecer que você vai pagar barato num hotel bom, e você acaba pagando a mesma coisa de outros hotéis do mesmo nível.

Sabe aquela história de fazer turista de bobo? É mais ou menos por aí… E percebemos isso com os taxistas também, e não sei se foi muito azar, mas o taxista logo do primeiro dia era muitooo mau humorado. Depois disso, preferimos alugar um carro.

Mas o auge da nossa frustração foi quando fomos conhecer o Pelourinho. Você precisa ler isso até o final pra não cair no mesmo golpe!!!

Estávamos de carro, chegando lá, dois caras nos indicaram um estacionamento, praticamente se jogando em cima do carro. Entramos. Aí começaram a discutir na nossa frente sobre “de quem era a vez”, imaginamos que eles ganhavam alguma comissão por carros no estacionamento, só que não.

O menino que “ganhou a disputa” grudou na gente que nem chiclete, abriu a porta do carro, falava, falava, falava tanto, que a gente até ficou meio atordoado. No meio de tanta “falação” ele solta a frase mágica:  A IVETE VAI ESTAR NO ENSAIO DO OLODUM HOJE, AQUI NO PELOURINHO. Isso deve pegar muito turista, porque também caí nessa história por 10 minutos, até que ele falou sobre o Estádio da Fonte Nova, onde o Brasil perdeu de 7 a 1 pra Alemanha – mentira, foi em BH!

pelourinho em salvador

Ele disse que cobrava 50 reais por pessoa pra ser nosso guia pelo pelourinho (estávamos em 6), achei absurdo, até que baixou pra 20 por pessoa, e à essa altura, já tínhamos dado moral suficiente pra ele não desgrudar mais da gente. Eu passei o passeio todo fingindo que não ouvia o que ele dizia, andando longe, mas ele “forçava a barra” e foi nosso guia até o final, não tivemos escolha. Eu não aproveitei nada do passeio, cada palavra que ele dizia me irritava profundamente, porque tudo que ele dizia era mentira e enganação. No final do passeio, tentamos negociar um valor justo, mas ele começou a apelar dizendo que foi combinado, e por medo (pois ele sabia onde nosso carro estava), acabamos pagando 120 reais por meia hora de tour.

Não tenho nada contra o “trabalho” dele, mas tínhamos que ter o direito de recusar o serviço sem medo. Se você for à Salvador, não deixe esses meninos do Peloruinho começarem uma conversa com você. É absolutamente fácil andar por lá, não precisa de guia nenhum!

O objetivo deste post é alertar as pessoas quanto a isso, não sejam tão inocentes quanto eu fui! Acabei frustrada com Salvador, mas estou disposta a dar uma segunda chance à capital bahiana, ainda tenho planos de ir pra lá no Carnaval.

Como tudo que tem seu lado ruim também tem o lado bom, preciso contar o que curtimos lá…

Adoramos a Praia do Flamengo. É lotada de gente, mas com ondas fortes, talvez não faça seu estilo, mas a Barraca do Lôro é motivo suficiente pra você simplesmente sentar em baixo de um guarda Sol e passar o dia todo comendo porções gostosas e se refrescando com cervejas, caipirinhas ou água de côco. O atendimento é nota 10!

praia do flamengo

Comi o 2º melhor hamburguer da minha vida (ganhou até do Bacoa, que comi em Barcelona, mas não ganha do Shake Shak de New York) lá em Salvador. Hamburguer de cordeiro do Madero. Sei que o Madero é uma rede presente em várias cidades brasileiras, inclusive, a maioria das unidades estão bem mais perto de mim do que Salvador, mas tive o prazer de comer lá pela primeira vez em Salvador, e nunca vou esquecer! Se quiser fugir da moqueca, vá pro shopping comer um hamburguer de cordeiro do Madero!

Seguem fotos de Salvador:

farol da barra

elevador lacerda em salvador

 

Veja abaixo o vídeo do Hotel Cocoon de Salvador:

facebook comments:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *